Cloroquina continua salvando mas a mídia não mostrou.

Cloroquina continua salvando mas a mídia não mostrou.
Networking Social

Quantas vezes ouvimos as mídias oficiais pedido desculpas por informações erradas, ou mal interpretadas. Perdoar sempre perdoamos, desculpamos, mas chega um momento, que podemos começar a desconfiar de tantos erros, e tantas desculpas, principalmente porque veste a roupagem da qualidade, e da confiabilidade plena.

Depois vem esta mesma mídia, que sempre se desculpa, e cobra dos telespectadores, leitores e usuários das mídia modernas, que tenham mais discernimento, ao publicar mensagens, imagens e vídeos.

E chegamos ao ponto da justiça, apontar o dedo, mandar prender e algemar quem divulga mensagens “fakes”, como se ele, sem profissionais da área para orientar, ou grupos jurídicos assessorando, e sem maiores pretensões, senão a de interagir com seus amigos de forma interessantes, com novidades, cobrar a capacidade de perceber que é “fake news”. É certo que existem absurdos, e muitas vezes são descartados, mas infinitas vezes, o que pode ser absurdo para os mais entendidos, parece sim uma grande verdade.

Poderia até fazer uma pesquisa, mas quem acredita que seja verdade, provavelmente não terá o caminho para checar a veracidade do post recebido.

Isto por uma razão muito simples, falta tempo. Hoje as pessoas não tem tempo para dar um alô para tantos amigos que esperam por uma postagem, uma vez que as mídias sociais, que permitiam postar diversos ações simultâneas, agora é preciso organizar a fila, porque a censura se tornou severa e ninguém se deu conta, que já fecharam a porta da liberdade de expressar.

Se publicar o que se pensa é Fake News, o que podemos dizer, quando verdades não são publicadas, e os fatos distorcidos entram sala adentro, levando o desalento a quem tinha esperança.

Sim a cloroquina, continua salvando, mas a mídia, distorceu e não mostrou

Deixe uma resposta