Como reabrir as academias e piscinas?

Como reabrir as academias e piscinas?
Networking Social

Proprietários, condomínios gerentes estão trabalhando na logística de convidar os residentes de volta aos espaços de comodidade com segurança.

A banheiras de hidromassagem, de um condomínio, ainda não foi reaberta, mas de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, não há evidências de que o Covid-19 possa ser espalhado pela água em piscinas ou banheiras de hidromassagem.

Por semanas, diretora de um centro imobiliário, tem recebido telefonemas e e-mails de moradores dos edifícios das cooperativas e condomínios que sua empresa supervisiona.

Eles estão privados de exercícios desde a diretiva do governador, que fecha academias para ajudar a conter a disseminação do Covid-19, e eles acham que basta.

O pedido de socorro dos responsáveis e seus colegas está assumindo uma nova urgência enquanto as cidades parecem começar a reabrir.

Muitos edifícios residenciais já reabriram seus espaços comuns (ou não os fecharam), limitando a ocupação e exigindo máscaras e distanciamento social.

No entanto, quando se trata de elementos como piscinas e academias, proprietários e conselhos de cooperativas e condomínios estão cientes dos desejos dos moradores, mas procedem com extrema cautela.

“As academias são o que todo mundo quer ver em aberto”, disse administrador. “E as academias apresentam o maior desafio.”

Entre os desafios está a colocação de equipamentos para exercícios aeróbicos, como esteiras e aparelhos elípticos, que tendem a ser dispostos em fileiras agrupadas.

Alguns edifícios estão avaliando as vantagens de remover alguns equipamentos para garantir um distanciamento social adequado ou, se o espaço permitir, dispersar os equipamentos ao redor do piso do treino.

Outras opções incluem desativar ou isolar o equipamento.

Setorização dos espaços é uma logística de tornar as sala de ginástica segura para os moradores.

Como muitos prédios, estão trabalhando na logística de tornar sua sala de ginástica segura para os residentes.

“Se houver duas esteiras lado a lado, vamos fechar uma”, disse o responsável de administração de um condomínio, que também sugere aos moradores que, pelo menos inicialmente, nas salas de treino, busquem sempre uma distância segura.

“À medida que as coisas mudam, as traremos de volta os procedimentos normais”.

Obviamente, limitar a quantidade de equipamentos é apenas o começo. Os prédios também planejam limitar o número de pessoas em uma academia em um determinado momento, número que elas criaram com base na área quadrada da academia.

“É senso comum”, disse corretor imobiliário. “Se o espaço for pequeno, convém limitá-lo a uma pessoa ou uma família de cada vez.”

Algumas academias estão programadas para reabrir somente com reserva, com ocupação limitada a cinco pessoas e exercícios limitados a uma hora.

“Outras estão dividindo o centro de fitness em cinco zonas e estamos pedindo que os residentes permaneçam em uma zona pelo período de seus exercícios”.

O layout está sendo modificado para incluir uma variedade de equipamentos em cada zona.

Os moradores de condomínios exigiram da mesma forma que os residentes se inscrevam com antecedência para usar a academia, talvez usando um sistema de rodízio, e limitar a duração de seus exercícios. “As pessoas provavelmente terão 30 ou 45 minutos, dependendo da quantidade de demanda”.

Definir o compartilhamento de no horário nobre é grande questão. “Muitas pessoas vão querer um horário das 6 às 7 da manhã”.

“Talvez as pessoas recebam apenas a cada duas ou três semanas, uma espaço no horário nobre.”

Também é importante placas de sinalização para marcar um caminho de mão única ao redor do espaço, além de placas para lembrar as pessoas de limpar as máquinas após o uso.

Mas os edifícios, condomínios e academias, não pretendem confiar exclusivamente na diligência de seus usuários na descontaminação.

É importante que os ambientes tenham equipe ou funcionário de acordo com as respectivas necessidades, para pulverizar o equipamento após cada sessão de treino.

“A visão maior é de que fechar todos os dias na metade do tempo disponibilizado, por meia hora para fazer uma limpeza mais profunda, é fundamental. E ao fechar repetir a limpeza profunda, para que possíveis áreas contaminadas, não proliferam. Após limpar, trancar até a manhã seguinte”.

A operação e manutenção adequadas das piscinas “e a desinfecção da água (com cloro ou bromo) devem inativar o vírus”, de acordo com o CDC

Prédios com piscinas também estão tentando descobrir um caminho a seguir. “Não há evidências de que o vírus que causa o Covid-19 possa ser transmitido através da água em piscinas”, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Além disso, a operação e manutenção adequadas, incluindo o uso de desinfetantes como cloro ou bromo, “devem inativar o vírus”.

“Os proprietários de academias e condomínios estão falando em ter fichas de inscrição, limitar o número de pessoas na piscina e quanto tempo elas podem ficar na piscina”.

Uma complicação adicional é o deck da piscina. “Teremos diretrizes de desinfecção para as cadeiras da piscina e a área de acesso à piscina”.

Os moradores podem fazer suas próprias avaliações de risco. “Provavelmente, algumas pessoas dirão: ‘Prefiro comprar um equipamento e colocar meu apartamento e não usar a academia’. Mas são geralmente casos muito raros, em razão do espaço que ocupam os equipamentos.

De qualquer forma, a ida espontânea à academia do prédio para aliviar a tensão do dia está fora de questão, pelo menos no futuro próximo.

“Algumas pessoas já estão vivendo bem as novas condicionantes”, “Estamos vivendo em um mundo diferente, e a natureza sempre nos preparou para as mudanças.”

Deixe uma resposta