Muro da fronteira derruba travessias ilegais as taxas mais baixa de todos os tempos

Muro da fronteira derruba travessias ilegais
Networking Social

A sociedade americana, está ainda mais segura, sem o tráfico de drogas, e as pessoas protegidas do tráfico humano, que fomenta a criminalidade em todos os níveis inimagináveis.

O presidente Trump fala com o chefe da Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, Rodney Scott, durante uma visita ao muro da fronteira em 23 de junho em San Luis, Arizona

Os Estados Unidos estão expandindo rapidamente um sistema de muro fronteiriço de última geração ao longo da fronteira sul dos EUA. O novo sistema está impedindo travessias ilegais e aumentando a segurança, disse o presidente Trump.

Em 23 de junho, Trump anunciou a conclusão de 340 quilômetros de uma extensão nova do muro e disse que os EUA estão prestes de completar 750  quilômetros até o final de 2020. O muro inclui câmeras e sensores que permitem que a Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA monitore e impeça travessias ilegais.

O muro mais forte e abrangente de qualquer lugar do mundo.

“Esta é a estrutura de muro fronteiriço mais forte e abrangente de qualquer lugar do mundo”, disse Trump em uma reunião em Yuma, Arizona, perto da fronteira. “Nossa fronteira nunca esteve tão segura.”

As equipes de construção estão completando uma média de 1,5 km de muro por dia, disse o tenente-general Todd Semonite, comandante do Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA.

Trump disse que a expansão do muro fronteiriço está ajudando a diminuir a imigração ilegal para os Estados Unidos. Ele ressaltou que nos últimos dois meses houve o menor número de travessias ilegais em anos, enquanto as travessias ilegais advindas da América Central caíram 97%. A imigração ilegal nos Estados Unidos caiu 84% em relação a este mesmo período no ano passado, disse ele.

“Quase 204 mil quilos de drogas foram apreendidos este ano e 2.337 imigrantes ilegais criminosos foram presos”, acrescentou Trump.

Em 2019, os EUA assinaram o Acordo de Cooperação em Matéria de Pedidos de Asilo com Honduras, Guatemala e El Salvador visando reduzir a imigração ilegal para os Estados Unidos e promover o acesso à proteção humanitária na região. Os Estados Unidos também expressaram sua intenção de trabalhar com esses países a fim de aumentar sua capacidade de fornecer proteção internacional a requerentes de asilo e refugiados.

Em abril, o Departamento de Estado dos EUA anunciou US$ 258 milhões em ajuda aos três países. A maior parte do dinheiro será destinada à melhoria do setor de aplicação da lei de cada país, o que ajudará a reduzir o crime e a melhorar as perspectivas econômicas nesses países.

O secretário de Estado dos EUA, Michael R. Pompeo, anunciou em 24 de junho que os EUA pretendem fornecer US$ 252 milhões adicionais* a El Salvador, Guatemala e Honduras. Essa assistência adicional visa tornar os três países mais seguros e prósperos, e diminuir ainda mais a imigração ilegal para os Estados Unidos.

Veja a velocidade da construção


Deixe uma resposta